Senhoras e Senhores!


O grupo de circo e teatro de rua Os Mamatchas foi criado em 2008, em Presidente Prudente-SP. Hoje conta com três integrantes: Camila Peral, Lua Barbosa e Bruno Palácio. Faz parte da Federação Prudentina de Teatro e Artes Integradas, do Fórum do Interior e da Rede Brasileira de Teatro de Rua (RBTR).

03 julho 2014

A morte de Luana não foi um acidente. O policial atirou consciente do que estava fazendo



A vida da Luana Barbosa foi tirada de forma banal. Era um dia de festa para os artistas da Federação e para o público que ali frequenta. Luana era uma das principais responsáveis pelo evento que aconteceria naquela noite, 27 de junho. Planejava esse momento desde novembro do ano passado. Estávamos nos reunindo desde as 7h30 da manhã, recepcionando os artistas que iriam se apresentar na festa. Lua saiu para buscar o responsável pelo espetáculo que seria apresentado e no caminho da sua casa foi assassinada, vítima da ação violenta de um policial que atirou contra ela em uma blitz de trânsito.
O que justifica tanta violência, tanta brutalidade? Como é possível um policial utilizar uma arma para atirar diante de uma situação tão banal, quando a vida de ninguém estava sendo ameaçada?
Esse é o tamanho da nossa indignação, que se junta à indignação de tantas outras famílias e amigos de pessoas que foram vitimas de ações violentas - e inaceitáveis! - como esta que levou a vida da nossa querida Lua.
Nosso grito é contra este e tantos outros casos onde a injustiça tende a imperar. Gritamos.
Queremos que a memória de Luana Barbosa seja preservada na verdade dos fatos. Queremos uma investigação séria e não versões fantasiosas de acidente. Queremos que o policial que atirou e a Polícia Militar do Estado de São Paulo assumam suas responsabilidades. Queremos justiça!
Assinamos nós, amigos da Federação Prudentina de Teatro e Artes Integradas, pai, mãe e familiares de Luana Barbosa.


A Federação Prudentina de Teatro e Artes Integradas junto com a família e amigos da Lua convidam todas as pessoas que se sensibilizam com a maneira trágica que a vida de Lua foi tirada para um ato artístico, dia 4, sexta-feira, as 9h, no centro de Presidente Prudente.

Vamos gritar juntos pedindo JUSTIÇA!

Pedimos que venham de camisetas brancas e que tragam poesias, mensagens, textos, instrumentos musicais.